Las serpientes ponzoñosas de la reserva piagaçu-purus y accidentes ofídicos en la region baja de la cuenca del rio purús, amazonía central

Contenido principal del artículo

Autores

FABIANO WALDEZ

RICHARD C VOGT

Resumen

Acidentes com serpentes peçonhentas são um problema de saúde pública que anualmente vitima 2.5 milhões de pessoas, no entanto, apenas recentemente foram considerados pela World Health Organization – WHO como uma doença amplamente negligenciada por países tropicais e subtropicais em desenvolvimento (WHO, 2009). Nestas regiões, estes eventos afetam principalmente a população rural em condições precárias de tratamento por antiveneno, acarretando altas taxas anuais de invalidez e mortalidade de cerca de 250 mil vítimas com seqüelas e 85 mil óbitos (WARREL, 2010; WHO, 2009). HARRISON et al. (2009) analisando dados de acidentes ofídicos para mais de uma centena de países demonstraram relação robusta das mortes com indicadores socioeconômicos de pobreza, encontrado associação negativa entre estas mortes e o gasto público com saúde. Na maior parte, os acidentes ofídicos acometem trabalhadores agrícolas no desempenho das atividades de subsistência, sendo uma doença ocupacional que impacta negativamente a produção de alimentos e conseqüentemente, a economia destes países (WARREL, 2010; HARRISON et al., 2009; WHO, 2009).

Palabras clave:

Detalles del artículo

Referencias

BÉRNILS, R.S. (org.). 2010. Brazilian reptiles – List of species. Disponível em http://www.sbherpetologia.org.br/. Sociedade Brasileira de Herpetologia. Consultado em 14 de agosto de 2011.

BORGES, C.C.; SADAHIRO, M.; SANTOS, M.C. 1999. Aspectos epidemiológicos e clínicos dos acidentes ofídicos ocorridos nos municípios do Estado do Amazonas. Rev. Soc. Bras. Med. Trop., 32(6): 637-646.

BRASIL, 2009. Acidentes por Animais Peçonhentos – Serpentes: situação epidemiológica. Disponível em http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/area.cfm?id_area=1539/. Ministério da Saúde do Brasil. Consultado em 15 de agosto de 2010.

CAMPBELL, J.A.; LAMAR, W.L. 2004. The venomous reptiles of the Western Hemisphere. Comstock Publishing Assoc., Ithaca – NY. 774p.

CONDRATI, L.H.; BITTENCOURT, S.; CARVALHO, V.; MORAES, L.F.; ALBUQUERQUE PEREIRA, J. 2011. Espécies da herpetofauna no Parque Nacional Nascentes do Lago Jari - AM: Subsídios para o monitoramento da biodiversidade. In: Anais do IX Congresso Latino-Americano de Herpetologia – CD-ROM. Sociedade Brasileira de Herpetologia. Curitiba, Paraná.

GUTIÉRREZ, J.M.; THEAKSTON, R.D.G.; WARRELL, D.A. 2006. Confronting the neglected problem of snake bite envenoming: The need for a global partnership. PLoS Med., 3(6): 727-731.

HARRISON, R.A.; HARGREAVES, A; WAGSTAFF, S.C.; FARAGHER, B.; LALLOO, D.G. (2009) Snake Envenoming: A Disease of Poverty. PLoS Negl Trop Dis 3(12): e569.

IBAMA. 2010. Vol.3 Meio Biótico. In: Relatório de Impacto Ambiental: BR 319 – Trecho Porto Velho – Manaus: restauração e melhorias. Disponível em http://siscom.ibama.gov.br/licenciamento_ambiental/Rodovias/BR 319/. Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama: Ministério do Meio Ambiente do Brasil. Consultado em 26 de agosto de 2011. IBGE. 2000. Censo Demográfico 2000. Disponível em http://www.ibge.gov.br/censo/. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Brasil.

INSTITUTO PIAGAÇU (org.). 2010. Plano de Gestão da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Piagaçu-Purus – vol. I e II. Disponível em http://www.ceuc.sds.am.gov.br/downloads/category/9-planosdegestao.html/. Centro Estadual de Unidades de Conservação do Estado do Amazonas - CEUC: Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Estado do Amazonas. Consultado em 14 de julho de 2011.

PINTO, M.G.M. MARIA (responsável institucional). 2009. Plano de Manejo da Reserva Extrativista Baixo Juruá. Disponível em http://www.icmbio.gov.br/images/stories/docs-planos-demanejo/resex_baixo_jurua.pdf. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio: Ministério do Meio Ambiente do Brasil. 458pp. Consultado em 15 de julho de 2011.

SANTOS, M.C.; MARTINS, M.; BOECHAT, A.L.; SÁ-NETO, R.P.; OLIVEIRA, M.E. 1995. Serpentes de interesse médico da Amazônia. Universidade do Amazonas/SESU. Manaus, Amazonas. 64p.

SILVA, V.X.; RODRIGUES, M.T. 2008. Taxonomic revision of the Bothrops neuwiedi complex (Serpentes, Viperidae) with description of a new species. Phyllomedusa, 7(1): 45-90.

WALDEZ, F.; VOGT, R.C. 2009. Aspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicos em comunidades ribeirinhas do baixo rio Purus, Amazonas, Brasil. Acta Amazonica, 39 (3): 681-692.

WARREL, D.A. 2010. Snake bite. Lancet, 375(2): 77-88. WHO. 2009. Snakebite. Disponível em http://www.who.int/neglected_diseases/diseases/snakebites/en/index.html/. World Health Organization. Consultado em 15 de agosto de 2010.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.