A coleção herpetológica das Faculdades Integradas do Tapajós/Faculdade da Amazônia, Santarém, Pará, Brasil: 1 - Répteis

Brito I.A.S, Chalkidis M.H, Coelho L.L., Vasconcelos-Neto L.B, Garcia-Silva A.S.

Resumen


Apresenta-se o acervo da coleção herpetológica das Faculdades Integradas do Tapajós/Faculdade da Amazônia, com lista completa das espécies de répteis depositados na coleção. A coleção herpetológica abriga atualmente 3.349 espécimes, possui coleção científica e didática. Todo o acervo está devidamente tombado e acondicionado conforme exigências mínimas para coleções. E representa uma excelente base de dados para o estudo da herpetofauna amazônica. As cidades com maior representatividade de depósitos de espécimes na coleção são Santarém e Belterra, Pará, Brasil. Grande parte dos exemplares é oriunda de expedições científicas e pode ser considerada uma coleção regional dinâmica, pois se encontra à disposição da comunidade. Entretanto, são necessários maiores investimentos de ordem estrutural, para a manutenção e crescimento do acervo, para que este continue no desempenho de suas funções.


Palabras clave


Coleção científica; Herpetofauna; Oeste do Pará; diversidade.

Texto completo:

PDF

Referencias


AZEVEDO-RAMOS, C., GALATTI, U. 2001. Relatório técnico diversidade de anfíbios na Amazônia brasileira. Em: Capobianco, J.P.R.; Veríssimo, A.; Moreira, A.; Sawyer, D.; Santos, I; Pinto, L.P. (Eds.). Biodiversidade na Amazônia Brasileira: avaliação e ações prioritárias para a conservação, uso sustentável e repartição de benefícios. Instituto Socioambiental. São Paulo.

CALVETE, J.; SANZ, L.; PEREZ, A.; BORGES, A.; VARGAS, A.; LOMONTE, B.; GUTIERREZ, J. M.; ANGULO, Y.; CHALKIDIS, H.M.; MOURÃO, R.; FURTADO, M. F.; MOURA-DA-SILVA, A. M. 2011. Snake population venomics and antivenomics of Bothrops atrox: Paedomorphidm along its transamazonian dispersal and implications of geographic venom variability on snakebite management. Journal of Proteomics 74:510-527.

CARAMASCHI, U. 1987: Manual de técnicas para a preparação de coleções zoológicas. 1.Generalidades. Sociedade Brasileira de Zoologia. Campinas, SP.

CHALKIDIS, H.M. 2000. Amphisbaena fuliginosa varia. Geographic distribution Herpetological Review 31 (4):253-253.

COHENCA, D. 2005: A expansão da fronteira agrícola e sua relação com o desmatamento detectado em imagens Landsat TM e ETM+ na região norte da BR-163, Pará entre os anos de 1999 a 2004. Lavras, MG,

COOPER, J.E.; EWBANK, R.; PLATT, C.; WARWICK, C. 1989. Euthanasia of amphibians and reptiles. UFAW/WSPA. London:1-35.

DIEGUES, A. 1993. A dinâmica social do desmatamento na Amazônia: populações e modos de vida em Rondônia e sudeste do Pará. São Paulo: UNRISD, USP, NUPAB.

FRANCO, F.L.; SALOMÃO, M.G.; 2002. Répteis. En: Técnicas de coleta e preparação dos vertebrados. Brasil.

FROTA, J.G.; PEDROSO JÚNIOR, A.; CHALKIDIS, H.M.; GUEDES, A.G. 2006. As Serpentes da Região do Baixo Rio Amazonas, Oeste do Pará, Brasil (Squamata). Biociências 13 (2):211-220.

FROTA, J.G. 2000. Atractus snethlageae (neotropical burrowing snakes). Geographic Distribution. Herpetological Review 31 (4): 254.

FROTA, J.G.; PEDROSO JÚNIOR, A. 2002. Liophis miliaris chrysostomus. Geographic distribution. Herpetological Review 33 (1):68.

FROTA, J.G.; PEDROSO JÚNIOR, A.; CHALKIDIS, H.M.; GUEDES, A.G. 2005. As serpentes da região do baixo rio Amazonas, oeste do Estado do Pará, Brasil (Squamata). Biociências 13 (2):211-220.

FROTA, J.G.; YUKI, R.N. 2001. Liophis festae. Geographic distribution. Herpetological Review 32 (4):278.

FROTA, J.G.; YUKI, R.N. 2005. Pseudoeryx pliclatilis. Reproduction. Herpetological Review 36:326.

FUGLER, C.M. 1986. La estructura de uma comunidad herpetológica em lãs selvas benianas em laestacion de sequia. Ecologia en Bolívia 8:1-20.

GANANCA, P.H.S.; CAMARGO, I.C.M.; CHALKIDIS, H.M.; CORREA, L.L. 2014. Fauna Parasitária de Micrurus hemprichii (Jan, 1958) (Serpentes: Elapidae) da Floresta Nacional do Tapajós, Belterra, Pará. Perspectiva Amazônica 7: 88-99.

GRAZZIOTIN, F.G.; ZAHER, H.; MURPHY, R.W.; SCROCCHI. G.; BENAVIDES, M.A.; ZHANG, Y.P.; BONATTO, S.L. 2012. Molecular phylogeny of the New World Dipsadidae (Serpentes: Colubroidea): a reappraisal. Cladistics 1:1-23.

IBGE (INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA), 2007. Contagem da População 2007. http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/contagem2007/default.shtm. Acesso em: 13-11-2014.

JORGE, W. 1997. Instituto Butantan vai instalar seu primeiro campus avançado fora da sede paulista. Cienc. Cult. 58 (1):6-7.

LEWINSOHN, T.M. (Org.). 2006. Avaliação do Estado do Conhecimento da Diversidade Biológica Brasileira. Brasília: Ministério do Meio Ambiente. 2, 2006.

MAGALHÃES, C; BONALDO, A.B. 2000: Coleções Biológicas da Amazônia: estratégias sugeridas para o desenvolvimento e plena realização das suas potencialidades. Págs. 149-167.En: Peixoto, A.L (Ed). Coleções Biológicas de Apoio ao Inventário, Uso Sustentável e Conservação da Biodiversidade. Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro.

MARQUES, A.C.; LAMAS, C.J.E. 2006. Taxonomia zoológica no Brasil: estado da arte, expectativas e sugestões de ações futuras. Papéis Avulso de Zoologia 46:139–174.

MARGULIS, S. 2003.Causas do Desmatamento da Amazônia Brasileira. Brasília: Banco Mundial. 1°edição. 100p.

MITTERMEIER, R.A. 1998. Primate diversity and the tropical forest: Case studies from Brazil and Madagascar the importance of the mega diversity countries. Págs. 145-1554. En: Wilson, E.O. (Ed). Biodiversity. National Academy Press. Washington, D.C.

RIBEIRO, S.; PEDROSO JÚNIOR, A.; CHAGAS, L. C.; CHALKIDIS, H.M. 2014. Range extension and geographic distribution of Amphisbaena mitchelli Procter, 1923 in the state of Pará, Brazil. CheckList - São Paulo. Online 10:1229-1230.

SABAJ PÉREZ, M.H. (editor). 2014. Standard symbolic codes for institutional resource collections in herpetology and ichthyology: an Online Reference. Version 5.0 (22 September 2014). Electronically accessible at http://www.asih.org/, American Society of Ichthyologists and Herpetologists, Washington, DC.

SANTO JÚNIOR, A.P. DOS; FROTA, J.G. DA; RIBEIRO, F.R.V. 2007. Reptilia, Squamata, Polychrotidae, Anolis nitenstandai: Distribution extension, new State record, and geographic distribution map. Check List (UNESP) 3:9-10.

SANTOS JÚNIOR, A.P. DOS; FROTA, J.G. DA. 2002. Liophis miliaris amazonicus. Geographic distribution. Herpetological Review 33 (4):324.

SIOLI, H. 1983. Amazônia: Fundamentos da ecologia da maior região de florestas tropicais. Ed. Vozes. Petrópolis, Brasil.

SOUSA, L.A.F.; AMAZONAS, D.R.; SOUSA, L.F.; SANT`ANNA, S.S.; NISHIYAMA JR, M.; SERRANO, S.M.T.; JUNQUEIRA-DE-AZEVEDO, I.L.M.; CHALKIDIS, H.M.; SILVA, A.M.M.; MOURÃO, R.H.V. 2015. Comparison of venoms from wild and long-term captive Bothrops atrox snakes and characterization of Batroxrhagin, the predominant class PIII metalloproteinase from the venom of this species. Biochimie 118:60-70.

STURARO, M.J.; SARMENTO, J.F.M.; LIMA, A.A.; CHALKIDIS, H.M.; ROCHA, R.A.T. 2010. New records and distribution of the tree frog Scinax rostratus (Petes, 1863) (Amphibia: Anura: Hylidae). Herpetology Notes 3:161-166.

VIDAL, N.; DEWYNTER, M.; GOWER, D.J. 2010. Dissecting the major American snake radiation: A molecular phylogeny of the Dipsadidae Bonaparte (Serpentes, Caenophidia). C. R. Biologies 333: 48-55.

ZAHER, H.; YOUNG, P.S. 2003. As coleções zoológicas brasileiras: panorama e diagnóstico atual e perspectivas para o futuro. Ciência e Cultura 55 (3):24–26.

ZAHER, H.; GRAZZIOTIN, F.G.; CADLE, J.E.; MURPHY, R.W.; MOURA-LEITE, J.C.; BONATTO, S.L. 2009. Molecular phylogeny of advanced snakes (Serpentes, Caenophidia) with an emphasis on South American Xenodontines: a revised classification and descriptions of new taxa. Papéis Avulsos de Zoologia 49 (11): 115-153.




DOI: https://doi.org/10.24188/recia.v9.n1.2017.497

Métricas de artículo

Vistas de resumen
407




Cargando métricas ...

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Licencia Creative Commons
Revista Colombiana de Ciencia Animal - RECIA está distribuido bajo una Licencia Creative Commons Atribución-CompartirIgual 4.0 Internacional.
 
Sistema de Bibliotecas
Biblioteca Pompeyo Molina
Universidad de Sucre